Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

because your smile make me live ♥

so strong, so broken

because your smile make me live ♥

so strong, so broken

19.Set.09

Holiday over and school again

Hello  8D

 

Estas férias foram absolutamente únicas! Sempre tive na ideia aproveita-las de uma forma, mas saio de uma forma totalmente diferente…

Aqueles dias na Figueira foram awesome  8D   Quero voltar a ter aquele abraço, aquelas nossas ideias, aqueles nossos passeios a beira-mar  *.*

Todas as conversas, todas as chamadas, todas web chamadas foram únicas e nunca irei esquecer nada, porque ficou tudo gravado na minha memória e principalmente aqui à (L)                    Que lamechice, pah!

Fiz voltar a Soul ao mundo dos blogs que tanto nos diz! E voltamos a fazer um blog juntas (é mais dela do que meu, mas prontos) se quiserem visitem:

http://disney_and_twilight.blogs.sapo.pt/

As conversas de dias inteiros voltaram com a Paty, como já sentia falta disso  :D

E muitas mais coisas, mas não saio daqui hoje muita já está escrito  :x

E para também ajudar a festa de acabar as férias, hoje foi o último episodio de “Guardiões da Floresta – Mushiking” *.* Foi emocionante (sim a lágrima veio-me ao olho) Fiquei completamente viciada na música inicial e na final, por isso tive que gravar!

Estes dias da Ficton tem sido altamente! Queria ter ido todos os dias  T.T

Rouxinol Faduncho és o meu ídolo!!!

Okey, está a dar-me! Awwwwwwwww

Prontos já estou mais calma  eheh


 

E já lá vão dois dias de aulas e já quero novamente férias!!!

A turma não é má de todo, também ainda mal estamos no inicio, mas mesmo assim  :$ Até agora os únicos stores “de jeito” é o de matemática (o Stor cavaleiro que é o mesmo de já há 3 anos  :’D), o de filosofia e o de português, o resto são umas mosquinhas mortas (e ainda não tive aulas com todos), bah  :/

O episodio de Sobrenatural de quinta-feira foi emocionante, o Dean a chorar na última parte fez-me a mim também chorar, aquela carinha fofa do Sam a ouvir *.* E como eu sou muito esperta, anda fui ver o vídeo que eu adoro do Sam e prontos ainda fiquei pior com aquela música!!!    Eu sei, eu não sou normal  :P

 

E está decidido e estou a fazer, virar uma página na minha vida, mas de vez!

Já não há nada que me apegue ao passado, mas sim ao futuro. Há que aproveitar esta vida e não estar a espera que um quase milagre aconteça, há que arriscar, apesar de isso nunca ter sido o meu forte, mas é sempre bom fugirmos da rotina e tentarmos mostrar o nosso mais profundo, o mais misterioso.

 

SEE YOU

17.Set.09

Vida Fugitiva

 

Sinto a vida a fugir-me por entre os dedos. Nunca a minha vida andou tão rápido como nos últimos dias! A vida calma e monótona que sempre tive transformou-se numa autêntica montanha russa a partir do momento em que te vi Kevin. Passou tudo tão depressa que nem tive tempo para aproveitar os nossos momentos…

Devia estar a sentir uma enorme alegria e não esta sensação estranha dentro de mim. Devia andar por ai com um lindo sorriso na cara. Estou prestes a cometer uma loucura. Não sei o porquê de estar a fazer isto, não consigo aguentar, são demasiadas coisas novas na minha vida.

Nem o barulho do mar me acalma os pensamentos. Parece que já não consigo controlar a minha própria vida!

Começo a avançar para o mar. Parecia que me estava a por a prova, mas de uma maneira demasiado perigosa. Sinto-me a ser puxada por uma mão forte, …

Acordo devagar e ao meu lado vejo-o com uma enorme preocupação na sua face. “Desculpa”, digo-lhe eu tentando respirar ao mesmo tempo. Ele manda-me calar passando o seu dedo pelos meus lábios.

“Nunca mais voltes a pregar-me um susto destes! Eu estou cá para te ajudar, juntos iremos lidar com esta situação”

Finalmente percebi que apesar de a minha vida estar a andar a um ritmo acelerado podia “partilha-la” com ele. Sorrio-lhe e deixamo-nos ficar deitados na areia a ver o pôr-do-sol.

 

16.Set.09

ACABOU-SE

ACABOU-SE!

A esperança finalmente morreu! Foram 5 longos anos a pensar nisto tudo… Foram anos passados na penumbra da vida, mas agora a luz está a voltar calmamente e reluzente e que eu quero acolhe-la de braços abertos como se fosse a última coisa que faço na vida.

Sempre imaginei o momento de maneira diferente na minha imaginação (mas era apenas a minha imaginação a voar), mas como se passou foi muito satisfatório para mim! Sinto-me muito feliz ao ver o que vi, agora sim estou “livre” de sonhar com o que quiser e poder aproveitar completamente tudo.

12.Set.09

Casa Assombrada

Casa Assombrada

 

 

id7_assonbracao1.jpg picture by Helen_2000

 

 

A casa a sua frente parecia mais assustadora do que nunca. Ela passava por ali todos os dias, mas naquela noite era diferente, parecia mais misteriosa e emitia uma certa sensação de medo que fazia despertar a curiosidade.

-Esta noite está perfeita, que me dizes a entrarmos? – pergunta a Lilith a Katy.

-Eu não entro ali. – diz a Katy sentindo uma arrepio  na espinha.

-Oh, deixa de ser medricas passas aqui todos os dias e agora estas a acobardar-te?

-Eu não me estou a acobardar, simplesmente não estou com vontade de entrar ali.

-Porque estás com medo. – diz a Lilith abrindo o portão e dirigindo-se a porta principal

A Katy como não queria ficar ali sozinha, por isso não teve outro remédio senão seguir a sua amiga.

Elas batem a porta principal e esta abre-se como por magia.

-Aw, vamos embora, por favor Lilith. – diz  a Katy a tremer por todos os lados.

-Não, agora fiquei curiosa, quero ver se acontece mais algo extraordinário. – diz a Lilith segurando na mão da Katy obrigando-a a entrar dentro da casa.

A casa por dentro ainda era maior do que o que parecia por fora, o chão era de soalho que rangia com os passos das raparigas.

-Isto deve estar abandonado a anos, olha-me só para estas teias de aranha. – diz a Katy dirigindo-se para um canto da ala principal.

-Wouw, olha-me para estas peças, devem valer uma fortuna. – diz a Lilith que ia para tocar no objecto.

-Não toques! – berra-lhe a Katy – Pode ser perigoso.

-Deixa-te de pieguices, estar numa casa como destas é um sonho de qualquer adolescente.

A Katy com aquelas palavras passa a tremelicar cada vez mais que quase se ouviam os seus dentes a ranger. De repente a Katy ouve uma espécie de gemido e manda um grito e um salto.

-O que é que foi desta vez? – pergunta a Lilith

-Não ouviste um gemido?

-Sim, o gemido do teu medo. As casas assombradas não existem mete isso na tua cabeça! – diz a  Lilith afastando-se e entrando num compartimento.

-Espera não me deixes aqui sozinha. – grita-lhe a Katy que vai para avançar mas não consegue mexer-se.

 

[Kathy]

Ela vira-se e vê que ficou presa numa mistela pegajosa, ela tenta libertar-se, mas sem sucesso. Ao seu lado vê um, não hesita em tira-lo do lugar para assim tentar cortar aquela substância pegajosa. Quando finalmente se consegue mexer ela começa a correr para encontrar a Lilith. Vai até ao compartimento onde ela tinha estado, mas não a encontra lá.

            Ela tem que estar aqui, ela entrou e não saiu. Eu bem achei que não era boa ideia entrar nesta casa. As energias estão diferentes como se … - pensa a Kathy que olha pela janela - …noite de lua cheia. Isto não pode ser bom sinal, tenho de encontrar a Lilith e sair daqui o mais rápido possível.

Ela sai daquele compartimento disparada e começa a procurar a sua amiga no andar debaixo.

Nada, já virei isto do avesso e nada de Lilith, só me resta procurar na parte de cima. – diz a Kathy para si, começando o seu medo mais profundo a apoderar-se de si, mas mesmo assim arranja forças para subir as escadas.

“O medo não é ausência de coragem” dizia a Kathy na sua consciência enquanto percorria o corredor de cima. Ao contrário da ala de baixo, está tinha muita pouca luz e ar era muito mais pesado e espesso.

Ela começa a abrir as portas dos compartimentos. O 1º compartimento era um quarto com uma simples mobília que não levantava nada de suspeito como os 3 compartimentos seguintes. Ela estava a percorrer o corredor quando começa a ver uma luz ao fundo deste. Ela avança cuidadosamente para esta e entra num quarto repleto de bonecas, sente uma arrepio pela espinha acima e o frio começa a tomar-lhe conta do corpo. A porta fecha-se atrás de si, ela vira-se e vê uma espécie de fantasma flutuante a sua frente. Ela não teve reacção a não ser ficar a olhar para aquela coisa ao mesmo tempo que se sentia a congelar. O fantasma flutuava a volta dela como se a estivesse a examinar e ia segredando-lhe umas palavras esquisitas:

- *“Níor chóir go mbeadh ort isteach an teach, anois beidh tú ag fulaingt iarmhairtí.

Chega a uma altura em que a Kathy se sentia um autêntico cubo de gelo. O fantasma acaba por se materializar e a sua frente via um homem alto, com os cabelos compridos, mas sem alma.

O fantasma agarra-lhe a mão e beija-a. Nesse momento a Kathy deixa de ser a Kathy, para passar a ser um fantasma como aquele que estava a sua frente. A alma de Kathy estava agora aprisionada num frasco ao lado de muitos outros que tiveram a triste ideia de investigar aquela casa em noite de lua cheia.

 

[Lilith]

Wouw, que peças lindas, é uma pena esta casa estar abandonada, é tão espaçosa. O que é aquilo a brilhar? – pensa a Lilith enquanto entra noutro compartimento.

Este desta vez era metade dos outros e tinha unicamente uma luz tremula vinda de um pequeno candeeiro ao canto do compartimento. O brilho que ela via, vinha do local mais escuro do compartimento. Este intensificava-se cada vez mais. O medo começa a apoderar-se dela, mas mesmo assim os seus membros inferiores começam a avançar apesar de ela toda estar paralisada.

Estava com tanto medo por causa de um diamante, que por sinal é muito lindo. – pensa a Lilith que naquele momento como que por magia sente o diamante a mexer-se no meio das mãos delas – Mas que raio? O diamante não para de se mexer e é sempre naquela direcção.

A Lilith começa a seguir a direcção que o diamante lhe mostrava. Sai do compartimento onde estava e volta para a espécie de sala onde tinha estado. Em vez de se dirigir para a porta que dava para a ala principal continua em frente e abre uma espécie de porta, que a primeira vista não o parecia. Lá dentro havia umas escadas e ela começa a subi-las.

A sua frente encontra um alçapão, ela empurra-o e fecha os olhos de repente devido ao pó. Assim que os abre novamente quase se ia desequilibrando devido a enorme escuridão. Ela vasculha os bolsos até que finalmente encontra o seu telemóvel. A luz que este emitia era muito pequena, mas este tinha lanterna, assim a Lilith começa a procura da definição onde se ligava. A lanterna do telemóvel ligava-se quando os seus olhos já se estavam a habituar a escuridão. O alçapão fecha-se atrás de si num estrondo, ela dá manda um salto, fazendo com que bata com a cabeça e que caia no chão desmaiada.

Ela acorda de repente e quando vai para se levantar bate novamente com a cabeça, mas desta vez não era num tecto. Ela começa a mexer-se e é ai +percebe que já não estava no mesmo lugar onde tinha desmaiado. Aquilo parecia-lhe uma espécie de caixa, pois tinha os gestos limitados.

Nesse momento ela começa a entrar em pânico, começa a bater nas paredes da caixa e a gritar como nunca gritou na sua vida. É então que ouve um ruído, o seu corpo fica paralisado, queria gritar, mas não sai um único som. O som que ela ouvia torna-se cada vez mais próximo, pára! Já só se ouvia a sua respiração ofegante que emitia angustia, medo e desespero.

Finalmente a Lilith manda um grito quando vê um homem com uma faca a abrir a caixa. Ele tinha a cara cheia de cicatrizes e um tom de pele de várias cores. Dum salto ela sai da caixa e começa a procurar uma saída, mas é impedida por um segundo homem que lhe aparece do nada e pelo fantasma da sua amiga Kathy. A Lilith para de correr e olha para o fantasma da sua amiga, ela não queria acreditar que aquela aberração era quem era. O fantasma da Kathy aproveita a oportunidade de ela estar quieta para a agarrar e a imobilizar.

Ela é colocada num mesa e são lhes presas as mãos e os pés enquanto o homem afiava umas facas e os fantasma sussurrava umas palavras :

            -** “Beidh do bháis painful agus costasach. Beidh tú ag fulaingt an curse an tí haunted.”

A Lilith tentava libertar-se a todo o custo, mas quanto mais se mexia mais se aleijava nas correias.

            -Kathy, o que te aconteceu? Eu sei que tu estás ai, eu sinto, por favor ajuda-me! Eu devia ter-te dado ouvidos, não devíamos ter entrado. – diz a Lilith com a esperança de a Kathy ouvir.

            -Cala-te! – grita-lhe o homem.

A Lilith começa a entrar num choro de desespero profundo devido as dores horríveis que sentia das feridas que o homem lhe fazia com a faca.

A sua morte foi dolorosa e custosa. O homem da faca começou por ferir-lhe a pele, seguindo por lhe cortar alguns dedos e quando ela estava quase a desfalecer, o fantasma beija-a, roubando-lhe a alma tal e qual como a Kathy.

Os espíritos das duas amigas ficaram a vaguear pela casa assombrada eternamente…


 

* “Níor chóir go mbeadh ort isteach an teach, anois beidh tú ag fulaingt iarmhairtí. “ - Não devias ter entrado nesta casa, agora vais sofrer as consequências.

 

 

** “Beidh do bháis painful agus costasach. Beidh tú ag fulaingt an curse an tí haunted.” - A tua morte vai ser dolorosa e custosa. Vais sofrer a maldição da casa assombrada.

 

 

08.Set.09

Jonas em perigo NÃO!

NÃO, NÃO E NÃO! Os Jonas Brothers não podem ter o seu futuro em perigo!

Maldita hora em que li a revista, agora isto não me sai da cabeça e cada vez que os vejo dá-me uma enorme vontade de chorar.

Eu tenho que admitir que os factos que a Bravo apresenta ate tem a sua consistência, mas o futuro e incerto e quem sabe se eles não conseguiram lidar com isso.

O Joe gosta mais de representar do que cantar, tem o seu bocado de verdade, ele adorou a experiência de gravar J.O.N.A.S., mas agora abdicar da banda para se dedicar somente a isso? Não, ele não seria capaz, ao fim destes anos com os seus irmãos.

O Kevin vai casar-se e isso vai implicar prestar mais atenção a Danielle e será que ela estará disposta a andar atrás dos Jonas Brothers para estar com o Kevin? Eu acho que está, ela sabe bem que a banda é tudo para o Kevin. E para mais eu acho que a Danielle não iria querer ter um marido triste por deixar a banda que tinha com os irmãos.

E por fim o Nick que sempre adorou a música é a sua vida e iria dedicar-se a solo como já o fez uma vez antes de integrar a banda com os seus irmãos.

Toda a gente sabe que o futuro é incerto, mas os Jonas irão estar sempre unidos tal e qual como os vemos! E não sei se eles iam conseguir separar-se, não os consigo imaginar assim….

 

 

Jonas Brothers, yesterday, today and tomorrow!

06.Set.09

Parabéns!!!

Finalmente (ou não) faço anos.

Epah, já lá vão 15 anos que ando a aturar este mundo    xD

PARABÉNS!

E melhor prenda de anos é o videoclip Keep it Real dos Jonas Brothers sair hoje!!!    *.*

 

Bii Jonas Winchester