Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

because your smile make me live ♥

forceful, trust, connected & discovering the wonders of the universe ✨

because your smile make me live ♥

forceful, trust, connected & discovering the wonders of the universe ✨

31
Jan20

Desafio de escrita dos pássaros #2.1 - Acho que a coisa não vai correr bem

escrito por bii yue

Ouvia-se perfeitamente os pássaros a guinchar, não a cantar como os que ela estava acostumada, porque afinal eram corvos. O dia estava fria com um nevoeiro cerrado, apenas alguns metros eram visíveis. 

Ali estava ela, com várias camadas de roupa e com imenso frio à espera que a sua companhia chegasse. Inspirar tinha que ser com o cachecol à frente do nariz para o frio não fazer doer e expirar era uma tentativa de aquecer a cara, mas só criava o contraste de vapor entre frio e quente. Os minutos iam passando e a sensação que algo não iria correr bem não parava de a atormentar. "O que seria? Porque é que não conseguia ser mais especifica nestes instintos?"

Os minutos passam para meia hora, farta de esperar e no momento em que se decide voltar para casa, o telemóvel vibra: "Tive um imprevisto e não vou conseguir ir ter contigo". Ainda ponderou durante uns segundos se deveria ir sozinha ou não. Mas estava ali para aventura, por isso seguiu em frente com a ajuda do google maps. O céu começou a passar do típico cinzento para o escuro da noite e ela a andar por ruas completamente desconhecidas numa tentativa de chegar até ao centro da cidade.

Ao fim de uns 15 minutos, consegue encontrar o local. Reúne toda a sua coragem e decide entrar no bar. O ambiente era escuro mas aconchegante, só que precisou de alguns minutos para os seus olhos se ambientarem. Como ficou parada na entrada, foi abordada por uma mulher mais velha que começou a falar uma língua que ela não estava a reconhecer. Bem tentou dizer que não estava a perceber, mas foram esforços em vão. A mulher empurra-a, indicando um caminho por um corredor que ia dar a camarins. Agora ao invés de um espaço escuro, havia imensa luz. Espelhos com luzes redondas, imensas indumentarias, glitter, maquilhagem. "Abortar missão, tenho que conseguir sair daqui!", naqueles instantes de pânico e a tomar consciência da situação, aparece uma nova mulher que em brasileiro lhe pergunta "és a nova rapariga para o burlesque show? Segue-me, vou-te explicar tudo." 

Ela bem sabia que algo não iria corre bem. Como é que iria conseguir sair daquela situação? Tentar fugir e sair daquele lugar sem ficar ainda mais constrangida, ou deveria deixar-se guiar pela adrenalina e todo aquele mundo que sempre a fascinou.

29
Jan20

E onde andam as emoções?

escrito por bii yue

Os dias são agitados e felizmente ou infelizmente não me sobra muito tempo livre, esse já está preenchido com aulas online ou com a procrastinação de andar a passear pelo quarto ou pela internet enquanto falo com as pessoas. Podemos dizer que ainda me estou a ajustar a vida de adulto e ter que trabalhar.

Há dias em que grande parte do tempo estou em piloto automático, mais uma vez sinto que o meu cérebro me esta a proteger das minhas próprias emoções para não me ir abaixo e ter aqueles break downs de desespero. Mas também há momentos em que sinto, e é um enxurrada de emoções, saudade, tristeza, medo, falta de confiança em mim própria, os pequenos azares que tenho tido tomam conta e começam a dizer as vozinhas: até que ponto é que vale a pena. São as noites, quando finalmente estou a relaxar na cama que os pensamentos, sentimentos, as emoções começam a invadir e torna tudo muito mais difícil.

Sendo trabalho-casa e vice-versa, e apesar de ter pessoas no trabalho com quem vou falando e às vezes em casa, é inevitável sentir-me sozinha. Aí é quando sinto tudo, que sem querer tenho posto de lado. Estou a lidar com isto da melhor maneira que consigo no momento... 

Não é aquela vida "louca" de erasmus onde existe tempo para tudo, conhece-se toda a gente e todos os dias servem para sair. O oposto, chego ao fim de semana completamente cansada, só quero ficar em casa a descansar. Sendo a típica pessoa caseira, mas em minha defesa ainda não conheço ninguém com quem me dê bem para sair à noite e no bairro onde estou não convém andar sozinha depois de certas horas.

Aos poucos vou tentando descobrir o que conseguir, ganhando mais confiança com as pessoas e aproveitar esta experiência. Ainda estou um pouco fora da minha zona de conforto, é muita informação nova, muito dependente do google maps. Estou a aprender.

baby steps, baby steps 

27
Jan20

Desafio 52 semanas - da 1 à 5!

escrito por bii yue

A pessoa é louca e para além do desafio dos pássaros e devido à influenciada da dontforgettobeawesome decidiu que seria engraçado fazer o desafio das 52 semanas, visto que é só fazer um top 5 (há-de ser simples, espero eu). Pelo menos, assim não falta conteúdo e consigo cumprir um dos objetivos deste ano que e ser ativa e ter conteúdo por este lado.

Como já vamos na 5 semana, vamos lá escrever....

●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●

Semana 1: Coisas que me fazem ficar feliz

  • Ver o meu namorado e pais felizes. Ver as pessoas sorrir.
  • A minha bolinha de pelo vir pedir mimos. Sentir o amor felino, enche a alma e que estamos a fazer pelo menos alguma coisa boa na vida.
  • Escrever, escrever, escrever.
  • Passeios à beira-mar logo de manhã.
  • Ajudar quem precisa e ser aquela ouvinte sempre pronta a dar um ombro amigo.

 

Semana 2: Eu nunca...

Esta é mesmo complicada, por isso fui à procura (não me julgem, há muita coisa que já fiz ).

  • Fui a restaurantes típicos (italianos, chineses, ...)
  • Andei de cavalo.
  • Parti um osso, só entortei. Tenho o meu mindinho da mão torto porque quando era pequena ficou preso num portão, mas nunca cheguei a ir ao endireita.
  • Fingi um orgasmo. Vamos ser verdadeiras connosco próprias e com a pessoa com que estivermos. Qual é a piada em fingir?
  • Tive piolhos.

 

Semana 3: Coisas para se fazer no calor

  • Ir à praia, especialmente de manhã com aquela aragem que sabe pela vida
  • Passear, roadtrips
  • Ficar em casa a ver séries no fresquinho
  • Sair à noite para apanhar o fresco e cheiro de noite de verão
  • Gelados!

 

Semana 4: As minhas citações preferidas são: (trechos de livros, de músicas, frases de autores, etc)

Admito que já não sou pessoa com citações favoritas, desculpem 

 

Semana 5: Fazem parte da minha wishlist

Tenho a wishlist deste ano aqui, mas se tiver que escolher as 5 principais, talvez sejam estas:

  • Descobrir mais sobre a pessoa que sou realmente capaz
  • Ter a família junta
  • Conseguir sustentar-me à mim mesma, sem ter que depender de ninguém
  • Aplicar de vez o hábito de beber água
  • Viajar

 

Semana 6: Os super poderes que eu gostaria de ter se fosse um super herói seriam…

Semana 7: Eu sempre…

Semana 8: Os melhores filmes infantis que já assisti foram...

Semana 9: Pessoas que eu gostaria de conhecer/ter conhecido

Semana 10: As minhas comidas favoritas são...

Semana 11: Os meus brinquedos favoritos na infância eram...

Semana 12: Coisas para se fazer no frio

Semana 13: Fico envergonhada quando…

Semana 14: Os meus sites favoritos na internet

Semana 15: O que há de pior no mundo virtual?

Semana 16: Isso, para mim, não é diversão

Semana 17: Personagens cuja vida eu gostaria de viver por um dia: (filmes, livros, séries, etc)

Semana 18: Sinto saudades…

Semana 19: As minhas séries preferidas

Semana 20: Fico de mau humor quando…

Semana 21: Os meus piores defeitos

Semana 22: No meu frigorífico tem de haver...

Semana 23: Coisas que me incomodam no mundo contemporâneo

Semana 24: Casais preferidos (filmes, séries, livros, etc)

Semana 25: Tenho pavor de…

Semana 26: Se eu pudesse mudar de profissão, eu seria…

Semana 27: Coisas divertidas para se fazer nas férias

Semana 28: Minhas maiores “neuras” e manias são...

Semana 29: Filmes que me falam ao coração

Semana 30: Fico impaciente com pessoas que…

Semana 31: Quando não tenho nada para fazer, gosto de…

Semana 32: Ainda quero aprender

Semana 33: Tenho medo de…

Semana 34: Livros que eu acho que toda a gente deveria ler

Semana 35: As minhas piores compras foram...

Semana 36: Morro de preguiça de…

Semana 37: O que, de melhor, o mundo virtual te trouxe/traz?

Semana 38: Desculpa, mas eu acho reles...

Semana 39: As minhas melhores qualidades

Semana 40: Os meus "cheiros" preferidos são...

Semana 41: As coisas mais difíceis num relacionamento amoroso são...

Semana 42: Queres acertar no meu presente? Então dá-me…

Semana 43: Músicas que eu não me canso de ouvir

Semana 44: Os meus vilões preferidos são...

Semana 45: Lembra-me a minha adolescência

Semana 46: Parece que todos sabem _______________, menos eu.

Semana 47: Quando eu estou apaixonada…

Semana 48: Nunca tive coragem de…

Semana 49: Lugares no mundo que eu gostaria de conhecer

Semana 50: Pessoas que eu admiro

Semana 51: Coisas que me marcaram neste ano

Semana 52: No ano que vem eu quero.

21
Jan20

Os primeiros dias

escrito por bii yue

Calma. Picos de ansiedade. Coração pequenino com despedidas. 

●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○

Isto já é escrito de Bruxelas, embrulhada num cobertor porque o frio não é tolerável e como é óbvio fiquei doente. E o resto da história vem a seguir 

As despedidas foram um aperto enorme no coração, tanto com os meus pais, como para o meu namorado, que vê-lo por um vidro a afastar-me cada vez mais na segurança. Em questão de minutos vejo-me completamente sozinha, com muitas poucas horas de sono, a ansiedade começa a atacar psicologicamente e fisicamente. A viagem até foi boa, tirando alguma turbulência e o meu estado de morte que pouco aproveitou de um nascer do sol lindo acima das nuvens.
Esse primeiro dia foi um dos piores, imensa ansiedade e pequenos ataques de pânico, muito choro. O que mais me passou pela cabeça era que queria voltar e o que estava eu a fazer, a deixar toda a minha vida e zona de conforto para trás por uma aventura que não me sinto preparada e quando tinha passado os últimos dias em modo marioneta.

No meio disto, tive a sorte de ter conhecidos na cidade que me acolheram como filha e "me ajudaram" a ter o mais perto de conforto que era possível. Quando finalmente fui para casa nesse dia, ainda tive a dar uma arrumadela e a apesar de finalmente já ter tomado algo, dormir foi um tarefa excruciante. A ansiedade voltou mais uma vez em força, mas desta vez com tremores que me impediam de adormecer, apesar de todo o cansaço. Até pus música para relaxar e adormecer mas foi em vão. O cansaço e outro comprimido acabaram por tomar conta e no dia seguinte acordei com a claridade. Ainda com um pouco de ansiedade finalmente decidi ser uma pessoa e começar a tomar conta do presente. Aos poucos a "não pessoa" que era ontem ia desaparecendo, apesar do aperto no coração. Aventurei-me pela primeira vez sozinha nos transportes e seguindo uma aplicação que pensava que ia ser fiável (Google Maps é que é! não o moovit) perdi-me. Mas pelo caminho encontrei uma lojinha mística que faço questão de visitar e fiquei a admirar já um pouco da cidade.
Mas como é óbvio existem problemas! O aquecimento do meu quarto só funcionava a meio gás e como é óbvio o frio é suportável como em Portugal mas tudo menos confortável. E a água para tomar banho é um morno que se torna frio. Outra coisa "engraçada" é a casa ser por níveis, 3º são os quartos, 2º a cozinha e 1º a casa de banho! Trabalho os glúteos, mas quando já se esta tão bem aconchegada nos lençóis custa. 

Eu sou uma pessoa bastante friorenta. Estou bastante doente e não sei por isso sinto mais o frio e quero mais quente, mas mesmo assim não acho normal chegar a casa e não ter aquele conforto bem quentinho ou água morna que me aquecesse os ossos. Vamos trocer pela minha pessoa que se sente a morrer de frio em bruxelas.

Ainda não sei responder as perguntas óbvias, esta a ser muito para absorver e digerir. É um dia de cada vez, a encontrar a minha rotina e aprender a lidar com os sentimentos e emoções.

IMG_20200117_072031.jpg

IMG_20200117_074534.jpg

14
Jan20

Dinossauro dos blogs sapo

escrito por bii yue

Como fazer as malas para meio ano, quando se passa por 2 estações e quero levar o máximo que conseguir daqui para gastar menos dinheiro em bruxelas (sim, a pessoa é forreta e poupada!), esta a dar comigo em doida (já fiz e refiz a mala, ainda não encontrei o tetris ideal), venho aceitar o desafio do Dr. Doutor

Eu considero-me um dinossauro nesta comunidade de sapos (onde pelos vistos também existem pássaros), porque criei o blog em maio de 2008. Sendo que o primeiro post é as aflições de uma pré-adolescente a lidar com mudanças corporais, emoções e a descobrir sentimentos. Passaram-se 12 anos! De todo que não sou aquela pessoa, fui crescendo e sempre acompanhada pela escrita. Não me vou repetir muito, porque ainda há umas semanas atrás fiz a reflexão de 10 anos

O que me fez continuar foi adorar escrever e aqui sempre foi o meu cantinho para partilhar o que me vai na alma. E saber que irá sempre existir uma comunidade  Verdade seja dita, grande parte das pessoas que conhecia da altura em que estava mais ligada já não estão por estas bandas. Fui conhecendo outras que me enchem o coração e a sorrir feita parva por todo o carinho ou parvoíce. A comunidade não mudou ao longos dos anos, aliás tornou-se ainda unidade. 

Obrigado a todos os que lêem e que comentam. E a equipa do sapo por ter melhorado esta plataforma. E a mim própria por voltar sempre a este espaço e enchê-lo com as palavras que precisam de sair e ser lidas.

12
Jan20

Marioneta

escrito por bii yue

Uma marioneta onde se vê os fios a mover por algo ou alguém. Acordar, levantar, fluir com o dia e as vontades, um abraço, uma palavra, deitar, dormir. As emoções vão e vêm, mas a sensação que perdura é uma dormência.

Mais um dia sem uma rotina certa, a fazer preparações, a ser forte inventando formas de estar distraída. A ser uma marioneta dos dias. Um corpo estático que se move por algo maior, fios transparentes percetíveis com mudanças de luz. Uma expressão de calma por entre sorrisos, cravada na face de madeira. Uma construção segura para aguentar todos os medos, incertezas, saudade, toda a excitação, planos, esperança. Uma construção resistente e capaz de dar suporte.

Enquanto os fios durarem... Lentamente vão encortando. Os movimentos começam a ser limitados. A madeira ganha mais e mais sinais de uso. Infiltrações começam a surgir, a dormência desaparece por umas horas para dar lugar a uma enxurrada de emoções.

Quanto tempo irá durar a marioneta? Do quão forte é feita? 

10
Jan20

Desafio dos pássaros #17 - Luz e sombra

escrito por bii yue

Era parte dela. Uma harmonia entre a luz e a sombra. Mas também uma luta para ver quem iria persistir em grande parte dos dias

Tal como a lua que é mais visível durante à noite, mas "escondida" durante o dia, era assim à sua sombra. Sempre presente, mas empurrada para um canto. Tentativas de adormecer esse seu lado que quando se apoderava do seu corpo, turvava o raciocino e transformava os pensamentos. Emoções e pensamentos reprimidos vinham ao de cima, hábitos há muito deixados gritavam para a dor aparecer e ver sangue correr. Embora ela se encontrar uma espiral até chegar ao fundo do poço quando as sombras apareciam, existia algo de reconfortante. Na escrita que era criada durante esses períodos, as sensações de dor mas de libertação. Fazia parte da sua essência, não negava, e encarava às suas sombras com brio.

As sombras moldaram-na para conseguir ver a luz. Às vezes mais fraca, outras bem presente a iluminar tudo à sua volta. O seu brilho era por fases, como a lua, ia aumentando e diminuindo. Numa aprendizagem constante, descobria como nutrir a sua luz, como estar em harmonia consigo mesma. Era um trabalho com o seu amor-próprio, a sua intuição, de estar em equilíbrio com as naturezas interior e exterior.

Ela fugia para o seu lugar mágico. Descalça, com um vestido floral pelos joelhos e os cabelos ao sabor do vento, avançava por entre o campo cobertos de pequenas flores amarelas. Ouvia-se os pássaros, os grilos e um riacho a uns metros dela. O céu azul lentamente começava a mudar para tons laranja, a intensidade do vento ia aumentando gradualmente. Recostada a uma árvore, num ponto mais alto daquele campo esverdeado coberto as plantas a dançar sabor do vento, pega no seu caderno com sinais de uso. Abre-o e começa a escrever, deixando-se fundir com aquele ambiente, as cores do céu iam mudando, o som suave do vento a passar por entre o campo, os animais a serem mais ativos com o crepúsculo, o constante passar da água. Timidamente a lua começava a aparecer naquele fogo de artifício de cores.

Onde a luz do dia se deparava com as sombras da noite, ou o contrário?! Quando o sol se escondia para dar lugar à lua. Era uma harmonia perfeita. Ela era como os dias, tinha o seu tempo para a luz e outro para as sombras.

08
Jan20

Nova etapa

escrito por bii yue

Era suposto isto ter vindo antes das resoluções para este ano, mas sendo ao contrário, é fácil de adivinhar o que é. E quem me acompanha já deve ter percebido há mais tempo que vinha aí alguma mudança. 

Vou estagiar para a Bélgica através do programa Erasmus +. Isto já vêm de há uns bons meses, mas a resposta definitiva demorou a chegar. Ter tido o meu futuro no limbo e a atrasar-se durante meses foi engraçado. Se quero sair da minha zona de conforto, óbvio que não. Se preciso de sair da zona de conforto para crescer e lutar pelo meu futuro, e o universo continua a gritar que é este o caminho, sim. Enorme mudança na minha vida, de quem já não esta habituada a ter uma rotina e horários certos, de quem já esta habituada a ir de carro para todo o lado e não carregar o peso das compras por metros e metros, de ser uma pré-adulta.

Estou completamente assustada, mas a deixar-me ir com o flow. Nunca estive realmente e completamente sozinha fora de Portugal. O meu cérebro automaticamente não me deixa pensar claramente em como vai ser a viagem e os primeiros dias para não me darem ainda mais picos de ansiedade ou ficar com um medo que depois não vou conseguir controlar. Não vou ter o meu namorado, os meus amigos, a minha bolinha de pêlo para me confortar com um abraço. É isso o que mais custa, a falta de contacto físico e calor que o ser humano tanto quer e precisa.

Vai haver uma nova rubrica, porque isto implica mais uma vez uma relação às distância mas desta vez relatada na pessoa que vai. Se dá outra vez foi a escrita que me foi salvando, estou a contar com o mesmo e ajude a diminuir a distância e o peso da saudade, uma vez mais. Saber como é estar numa relação às distância, deveria ajudar só que é pior. Já sei o quanto aí vem, o peso da saudade, o "desespero" de não ter aquela carinho ou abraço ao final do dia. Estou a evitar com todas as minhas forças pensar na despedida, daquele sensação de ficar sem chão.

Ainda tenho muitas pontas soltas para juntar, quando já falta tão pouco para ir, mas esta tudo bem  (não sei como ir do aereoporto, não sei nada dos transportes, não sei nada de onde é suposto ir às compras, é suposto comprar um passe mas onde.) 

Quem é que vai andar sempre perdida com uma péssima orientação e a tentar falar um francês com portuganhol e inglês pelo meio. 

Fun fact: nunca gostei de francês, odiei aprender e o que vai ter que acontecer? Aprender à força! 

(se alguém for destes lados ou já lá tenha ido, diga porque ajuda é bem vinda!)

06
Jan20

20 para 2020

escrito por bii yue

O 20 para 2020 esta a acontecer, visto que no ano passado foi 19 para 2019 ou não? 

Se sim ou senão, vão aqui as minhas e todos sapos estão tagados para fazer o mesmo 

1. ter a família junta

2. fazer um curso de reiki 

3. nova tatuagem 

4. sobreviver a viver sozinha no estrangeiro

5. viajar (conhecer novos países)

6. aprender um novo idioma

7. continuar a ler e não largar esse habito

8. experimentar uma massagem profissional

9. melhorar a minha alimentação

10. participar em workshop/academia de desenvolvimento pessoal, mundo holístico

11. ser feliz 

12. aplicar de vez o hábito de beber água

13. fazer journalling mais regularmente

14. descobrir mais sobre a pessoa que sou realmente capaz

15. conseguir sustentar-me à mim mesma, sem ter que depender de ninguém

16. não desvalorizar o self-care

17. continuar a minha aprendizagem sobre astronomia e astrologia

18. aprender sobre cristais e numerologia

19. não largar as rubricas do blog

20. PARTICIPAR NA 2º EDIÇÃO DO DESAFIO DOS PÁSSAROS (eles são uns chatos e só dão dores de cabeça, mas no fundinho só nos querem ver também voar)

05
Jan20

Postal de Natal

escrito por bii yue

Aderi ao desafio da Por detrás das palavras há umas semanas atrás. Consistia em enviar um postal de natal a uma pessoas sorteada. 

IMG_20191220_110748.jpg

Adorei a ideia! Especialmente por ser a uma pessoa que não se conhece e há sempre um certo mistério. Aproveitei a deixa de ir enviar o meu postal e fiz um outro para a uma amiga. Ela já não é nova nestas andanças da cartas, porque faz parte da comunidade de pen pal friends (enviar cartas pelo mundo, como antigamente antes de haver as novas tecnologias). Por mais iniciativas assim 

Aventura de uma vida ♥

because your smile make me live ♥

Pág. 1/2

Sobre mim

foto do autor

Parceria/Colaboração

contacto: helenabeatriz12@sapo.pt

Instagram

Pesquisar

Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Inspiração


Follow

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sigam-me