Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

because your smile make me live ♥

so strong, so broken

because your smile make me live ♥

so strong, so broken

28.Jan.17

o pequeno pássaro só quer fugir

É tão frustrante! Sinto como se tivesse voltado no tempo, ao início quando estes sentimentos e emoções explodiam como um vulcão em erupção. Presa nesta gaiola, quando finalmente tenho algo pelo que estar orgulhosa. Quando finalmente consigo olhar para trás e ter algum conforto por ter vencido os últimos meses, que foram derradeiros desafios ao ser obrigada a adaptar-me a uma nova realidade e a ajustar-me a mim mesma sem a minha âncora.

Odeio quando os meus instintos estão certos, mínimas coisas que ignoro, seja de que tipo for. Depois é ainda mais difícil lidar porque é os meus instintos a dizerem a mim mesma que tinha razão, mas não podia fazer nada para evitar. Este sentimento de impotência outra vez, é simplesmente horrível ter que ficar e apenas continuar com as horas e os minutos. O tempo de sobra não ajuda, por mais que esteja ciente dos sentimentos, há medos que não se extinguem por não conhecer o desconhecido. Começa com um simples pensamento que acaba a ligar-se a muitos outros, os medos e angústias voltam a aparecer e o meu único pensamento é porque? Só queria fugir, não pedi por nada disto, aceitei e lidei e lido da melhor maneira que consigo, mas nestas noites os monstros falam mais alto e nem sempre os consigo impedir.

Há alturas que é tão complicado lidar com o que se tem passado no último ano, estar sozinha com este burburinho que cria uma guerra entre o que sinto e a razão. Tenho razões para estar orgulhosa e sorrir e apesar dos pequenos progressos nesta gaiola irá ser isso até conseguir a minha independência. Fico triste quando penso nisso, porque ainda estão mais bombas por vir, queria mais tempo para poder aproveitar estes anos de diversão, porque é que as pessoas me foram tiradas? Porque é que o meu maior medo, que apesar de estar a vencê-lo tinha que acontecer quando tinha encontrado o lugar a que podia chamar de casa? Demasiadas mudanças e ajustamentos em tão pouco tempo e no meio do turbilhão de pensamentos e lágrimas, fico completamente abismada comigo própria de uma boa maneira.

Foi a melhor decisão ter continuado, não importa os dias e noites passados a chorar, os filmes escondidos por detrás de sorrisos que desconheciam o que realmente saudade e estar sozinha significavam... Cresci, adaptei-me e ainda fui capaz de começar a lutar pelo que realmente quero e aventurar-me no que é ser adulto. Não importa cair, porque desistir já não é uma opção e tenho a minha âncora e quem preciso do meu lado. 

Tenho medo e estou completamente assutada, continuo a ter um medo terrível do escuro por isso preciso da luz ao meu lado! Eu acredito, só desejava que em certos momentos as coisas fossem diferentes, porque o mundo não para, é injusto, (turbilhão de pensamentos) ... mas de uma maneira estranha mostra-nos as suas maravilhas com a ajuda do tempo e de um espelho.

 Só quero que compreendas o que se passa dentro de mim, o que sinto.

Ensinaste-me a ser forte, mas caio, mas não te preocupes porque vou voltar a levantar-me!

6 comentários

Comentar post