Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

because your smile make me live ♥

so strong, so broken

because your smile make me live ♥

so strong, so broken

23.Ago.17

parada

Os dias vão passando, e ela sente-se imóvel em relação ao caos à sua volta. As portas estão fechadas, as janelas semi-abertas e ela estática a olhar, sem puder agir. Apenas ficar agarrada aquele coração mole e com esperanças vagas à espera de respostas que tendem em não chegar.

Ela quer tanto agir, pegar nas suas coisas e bater com a porta. O seu corpo grita a cada hora passada contrariando o seu rosto sorridente. Pôr as máscaras sem descanso, porque não existem palavras como o respeito ou privacidade. É obrigada a abdicar de partes tão necessárias, que só abrem feridas antigas e partem o que foi colado do seu coração. Viver dentro das tais quatro paredes é uma agonia, nada sabe bem, nada parece certo por mais esforço que se obrigue a criar uma rotina similiar à da sua liberdade. 

E mais uma vez ela encontra-se num local similiar de há um ano atrás. Uma nova rotina que terá que ganhar na sua prisão de anos, velhos e recorrentes sentimentos que são sempre complicados de lidar, ficar aterrorizada por não saber como será o futuro, temer pela sua sanidade mental. Ficar à espera de uma esperança que se esvazia a passos largos, calada no meio dos planos de quem pode viver, chorar por dentro pela dor que pesa e começa a ser dificil de esconder. 

Todos os dias acordar é penoso, nada mudou e é mais um dia que terá que aguentar. Positivismo não faltava, até começar a sentir os dias a esgostarem-se, a sua âncora a falar, mais uma vez, de uma vida completamente difrente da sua e querer chorar, mas ter que ser forte e guardar as mágoas para um momento que consiga estar só e deixar-se desabar, como agora. 

As lágrimas ainda não esgostaram e não deverão ir parar tão cedo, ela podia passar horas a chorar com toda a dor e medo que sente. Gritar em silêncio por ter liberdade e privacidade, uma frustração imensa por não haver nada rápido para isso mudar.