Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

because your smile make me live ♥

so strong, so broken

because your smile make me live ♥

so strong, so broken

13.Set.18

Regresso às aulas - voltando no tempo, conselhos

Lembro-me tão bem dos "verdadeiros" regressos às aulas. Quando era mais nova, especialmente durante os meus anos de liceu, do 7º ano ao 12º ano.

Aquela alegria de voltar a estar com os meus amigos, criar uma nova rotina! Estrear materiais novos, descobrir os manuais novos e estar ansiosa para abordar certas matérias,(eu gostava do que aprendia, talvez fosse um pouco nerd). Desde o início do 5º ano até ao 12º ano consegui ficar com algumas da minhas amigas, e quando à turma mudava um pouco, iam juntando-se novas pessoas ao grupo. Felizmente nesse aspecto tive sorte.

No entanto também haviam pontos menos bons, até ao meu 10º ano sofria de bullying e isso fazia com que houvesse dias que não havia vontade de meter os pés na escola. Isso acabava por influenciar a minha auto-estima, e foram anos um pouco complicados. Sentia-me um autêntico patinho feio, tinha o meu grupo de amigos mas é uma idade bastante complicada. Estamos a crescer, começar a descobrir a pessoa que somos, interagir com o mundo exterior, o meio em que crescemos começa a desfazer-se, não existe uma zona que se possa chamar de conforto. Todos os dias há algo novo, a bolha em que viviam os começa a desvanecer. 

A partir do 10º ano, a minha vida levou bastantes voltas. Transformei-me numa pessoa que não era saudável, um estado psicológico de uma adolescente que se perdeu pelo caminho. É uma época que esta bastante presente aqui, apesar de ter sido uma fase má, encontrei-me na escrita e a maneira como me expressava deixam-me estupefacta, ao reler textos dessa época. Superei e a partir desse momento, começei a formar a minha personalidade.

Acaba o secundário e vem a entrada para a universidade, que têm sido os melhores anos da minha vida! No entanto essa entrada foi um pouco atribulada, eu não sabia bem o que escolher, apenas tinha aquela ideia que queria algo relacionado com laboratório de química. Os meus pais queriam que ficasse perto, e muito infelizmente fiz-lhes a vontade por medo e pressão, e na 1º fase entrei em Viseu em Engenharia do Ambiente. Só que ao ver aquele resultado, a minha consciência gritava para não me conformar, não era aquele curso que queria, não era a uns 20km de casa que queria ficar.

Na 2º fase entrei em Química em Aveiro. Tinha uma conhecida que me arranjou um quarto no apartamento onde estava e fiquei lá durante 6 anos. Só que ao ser 2º fase, senti que caí na terra sem para-queda. Muitos grupos já estavam formados, as pessoas já conheciam a universidade, a cidade e para mim era tudo novo! Senti-me tão desorientada, perdida. Muitas perguntas e dúvidas me passaram pela cabeça, era a primeira vez que estava longe dos meus pais, após muitas lutas, um dos meus maiores desejos tinha-se realizado mas o que era suposto fazer a seguir... O primeiro ano e meio foi meio inconstante, dava-me com várias pessoas, mas ainda era muito nova, ingénua. Encontrei o meu grupo de amigos, que irei levar para sempre no meu coração apesar das nossas vidas terem levado rumos diferentes, deram-me as melhores memórias. Aprendi o que é realmente a amizade, ajudaram-me a descobrir quem sou e a construir a minha personalidade, era para os bons e maus momentos.

A nível de dificuldade do curso, para mim foi alto. Senti uma enorme diferença entre a maneira de ensino, professores do secundário para a universidade. Tive imensas dificuldades para fazer cadeiras, porque não estava a espera da dificuldade e não estar a responder a isso da melhor maneira, porque tive alguns professores que não sabiam ser professores e acabavam por dificultar ainda mais a vida a uma pessoa. Mas também tive professores que são realmente bons a ensinar e a relação que criavam conosco era muito boa. Erámos uma turma pequena, menos de 12 pessoas, o que ajudava em certas situações. Quando consegui acabar o curso, não houve melhor alegria, um peso enorme saiu-me do peito. 

Começou a etapa de ir para mestrado em Materiais e Sistemas Biomédicos, continuando na mesma cidade que me viu crescer e onde tenho construído a minha vida. Vou para o último ano, começar a tão temível tese, aproveitar para viver o que me resta de ser estudantesobreviver.

Isto é uma breve partilha e apanhado da minha história. Incompleto, mas há tanta coisa para se falar e o post já esta longo. ALguma dúvida ou questão, é só deixarem nos comentários. Este blog acompanha-me desde o início, algum assunto mais especifico deve andar perdido na imensidão de posts que escrevi até hoje.

Aqui ficam os meus conselhos, independentemente do ano escolar em que estejam.

  • Acreditem sempre em vocês, confiem nos vossos instintos!
  • Se estiverem a passar por uma fase mais complicada ou estejam a ser vítima de bullying, sejam fortes e corajosos e peçam ajuda! É complicado, queremos agir como pessoa fortes mas pedir ajuda não é sinal de fraqueza, pelo contrário, mostra coragem e perceção que não temos que enfrentar sempre tudo sozinhos.
  • Criem rotinas de estudo, faz diferença nas notas e mais tarde quando estiverem na universidade.
  • Estabeleçam objectivos, para além de vos ir dar uma ideia do que querem e onde querem chegar. À medida que os vão cumprindo, vão ganhando mais entusiasmo para os próximos.
  • Aproveitem, sejam felizes, descubram quem vocês são!

Bom regresso, desejo-vos tudo de bom!