Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

because your smile make me live ♥

so strong, so broken

because your smile make me live ♥

so strong, so broken

10
Abr19

nova rotina, adaptação a uma vida a dois

bii yue

Uma vida a dois implica uma nova rotina e uma adaptação de horários. Especialmente da minha parte, porque não estou a trabalhar mas acabo por acordar cedo com ele e tendo um sono bastante leve não consigo voltar a adormecer. 

Antes de se começar a notar o dia a nascer mais cedo e ainda era inverno, acabava por ficar na ronha até serem as horas habituais de me levantar, arranjar e ir para a universidade. Voltar da universidade, fazer exercício, ser dona de casa, tentar trabalhar para algo que fosse preciso (universidade, projectos de voluntariado, blog) e não cair na procrastinação de ficar a ver televisão. Já passaram quase 4 meses e só há mês atrás quando os dias começaram a crescer comecei a sentir a necessidade de aproveitar aquele tempo entre acordar e iniciar o dia, porque já chego a casa cansada e parece que nada rende. Isto também começou porque a minha resistência é nula, apesar de fazer exercício mas não gosto de fazer cardio. Decidi que ia começar a fazer exercício logo assim que acorda-se em vez de ser quando chegasse a casa, como já o tinha feito no tempo que ele foi de eramus. As primeiras duas semanas foram mais complicadas, porque o sono e cansaço vão-se acumulando e a vontade de ficar na ronha é enorme. No entanto senti que a produtividade aumentou, tal como a disposição para o dia porque acabo por despertar o meu corpo mais cedo e sinto que aproveito bem esse tempo morto porque é menos uma "preocupação" quando chegar a casa. Agora com este tempo de inverno de volta, a vontade de ficar no quentinho é uma tentação e é preciso obrigar-me e apelar à força de vontade.

Até que gosto de me levantar cedo, ver o dia a nascer e realizar-me que em poucas horas já me consegui sentir produtiva e isso acaba por dar um boost para o resto do dia, também porque dá a sensação que as manhãs são maiores e as tardes um prolongamento, onde existe quase sempre tempo suficiente

Aos poucos estamos a habituar-nos as nossas manias e feitios, dar espaço um ao outro, conhecer as alturas e situações para aparvalhar ou ser sério. Há dias fáceis, em que existe sintonia, há outros que nem tanto, em que a paciência se esgota e mais vale ficar no nosso canto.

19
Mar19

Qual a minha ambição?

bii yue

Puseram-me esta questão qual era a minha ambição de quando era mais nova. A verdade é que eu nunca pensei ou sequer conseguia imaginar o meu futuro quando fosse crescida, como o sou agora. Apenas tinha em mente que iria fazer tudo para sair de casa assim que tivesse oportunidade! A maior parte da minha adolescência foi agarrada a essa "ambição", só queria que esse momento chegasse e não conseguia imaginar um depois.

Devido a toda a história, essa era a minha ambição (se assim se pode chamar), porque também nunca fui daquelas pessoas que me imaginava já como adulta, ou sonhava com o casamento e coisas desse género. Serei a única? Se calhar não, mas senti-me como uma pessoa que não tinha ambições que valessem a pena. Afinal vivia para quê? Para que futuro? Quais eram as minhas ambições de vida? 

Neste momento da minha vida, gostava de dizer que tenho ambições e se calhar até tenho, mas levo a vida mais por objectivos. Tenho objectivos finais (a chamada ambição?!) , sei que carreira quero seguir, o que fazer para me fazer sentir que estou a viver a vida e não a desperdiçá-la. Sinto que a palavra ambição é demasiado grande para a minha pessoa, porque habituei-me a definir objectivos e viver mais no presente e não a ficar ansiosa pelo futuro

Se sou uma pessoa ambiciosa? Um pouco, gosto de me surpreender a mim própria, gosto de lutar pelos meus objectivos e sentir aquela realização no final. Qual é a minha ambição? Vai ser o clichê de ser feliz e puder chegar a conclusão que apesar dos obstáculos, consegui viver e ter momentos que ficaram gravados na memória (que me fizeram sorrir, que me fizeram sentir liberdade e independência, que me derretem o coração) e me ajudaram a ser a pessoa adulta que sou hoje e irei continuar a ser...

Sobre mim

foto do autor

Parceria/Colaboração

contacto: helenabeatriz12@sapo.pt

Pesquisar

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Inspiração


Follow

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.